Meu vício: Depois do amor - Kell Teixeira #2

[Resenha] Meu vício: Depois do amor - Kell Teixeira #2

Título: Meu Vício (#2 da Duologia Meu Vício)
Autora: Kell Teixeira
Editora: Bezz
Ano: 2016

Sinopse - A cocaína foi o pior vício do Maycon, e ele, meu pior vício. Amá-lo é aquela mistura de dor e prazer. Olho em seus olhos, ambos estão machucados, nós nos machucamos e as feridas ainda estão sangrando, posso ver isso bem claro. Mas o destino resolveu brincar conosco, ele fez duas pessoas improváveis se amarem e aqui estamos nós, cheios de razões e com orgulho ferido, mas engolindo tudo com uma dose alta de prazer. Parece insano, nos acostumamos à dor, e por mais que eu queria correr, nunca dou de fato um passo para longe dele”
Nessa sequência, a luta ainda é obscura e velhos fantasmas perseguem Maycon. Eles estão casados e têm um filho. Além de enfrentarem os problemas diários do casamento, tem a abstinência do Maycon e a insegurança da Elena. Eles se amam e apesar de toda a loucura, isso é algo notório. Mas Maycon, na falta da droga, se vê atormentado pelos demônios do passado. Meu vício - depois do amor, traz o enredo e dramas do primeiro livro, contudo revela um amadurecimento necessário para o casal que se encontra em situações complexas e lutam para se manterem unidos. Será que continuaremos a presenciar os milagres do amor.

Senta aí agora, precisamos falar sobre o segundo livro da duologia.

Bem, esse é o segundo livro da duologia. Nesse não temos mais um viciado, temos um ex viciado que está tentando se encaixar na sociedade, na própria vida de volta. Maycon Sebastian agora pensa em tudo que já fez, o que fez na vida de algumas pessoas, as vezes até se culpando. Mas ele também está contando o tempo sem drogas.  Agora Maycon não é mais um viciado, agora é um pai e um marido, que está em abstinência há muito tempo. E ele ainda é quase o mesmo, seguindo suas próprias ideologias. Elena tem seu amadurecimento, mas forte, mas persistente. Tem momentos que eu, particularmente falando,odiei e amei muito ela. Como Maycon mesmo disse:

" Hoje amo Elena, amanhã odeio, depois volto a amar. E por aí vai..."

Maycon chega a se cansar da rotina, do que ele faz. O mesmo vazio existencial volta pra ele que nenhuma coisa - nem mulher, nem filho, nem família, nada para ele tem importância no momentos. Ele passa por buracos, cai e sai.

E ele, nessa nova fase. Os dois. O casal.

Ali eles vão ter que passar por crises, pelo inferno:

  — Porque às vezes é necessário irmos ao inferno para sabermos o valor do paraíso.
  — Está dizendo isso para mim, Maycon?
  — Para os dois. Porque só assim saberemos valorizar mais a companhia do outro.

Esse é daqueles livros que te faz pensar. Pensar de verdade! Aquele que você para é fica olhando para o trecho escrito e fica pensando muito. Que você tem que parar e respirar fundo... Ufa, deixa eu tomar um fôlego!
Dessa vez temos uma clima tenso, com mais pessoas envolvidas, cada uma tem seu lado. E não é só deles, do casal que agora tem um filho. Mas acho que da família em geral Das pessoas que entram e se vão. Você vê as coisas que te deixaram intrigadas no primeiro livro. Fatos e perdas que deixa aquele choque.

Foi revelado algumas coisas nesse segundo volume. E a autora ainda trabalha cada parte, e sensível e da o toque que falta para cada trecho. O bom é que a gente não só vê a mudança que ele tem que fazer, mas ela, eles.  A Kell tem aquela sedução ao escrever, citar, detalhar os dois juntos.

Maycon a ama, e não quer perder a mulher. Não quer prejudicar o próprio filho. E aí ele começa a lutar. A conquistar tudo, claro, acontece um buraco emocional enorme nele, mas ele se apóia no que tem, começa a bater o pé. E ele consegue ficar de pé.

Mesmo ele querendo desistir... Elena cuida dele. Cuida do seu homem!

Nesse a gente pode ver com evidência que ele está procurando o caminho, se inserindo em tudo, aprendendo novamente a viver. E isso é fantástico! Então posso dizer, que quando você lê o epílogo, você dá toda a confiança para a história. Você consegue abrir seus olhos. E um livro que se guarda o conteúdo, as mensagens por trás do casal, das dificuldades. Até dos filho dos dois.

Ela inseriu humanidade na história. E difícil fazer isso, mas no fim ela conseguiu fazer essa duologia ser perfeita e ser fechada com casal que aprendeu e começou a viver... Juntos!

#Perfeito
#MeuVício

E-book -》Aqui